Tempo em Guararema
23°
11°
tiempo.com  +info
GUIA

Guararema em 1964

Uma passagem da história de Guararema.

Na década de 60, só as principais ruas da cidade eram asfaltadas. A rua onde é hoje o Calçadão e a Rua Dr. Silva Pinto. Nessa época, a Escola “Dr. Roberto Feijó” ficava onde é o prédio da Prefeitura atualmente.

Quando havia datas comemorativas, os alunos das escolas “Getúlio Vargas” e “Roberto Feijó” cantavam o Hino Nacional e hasteavam a bandeira na “Praça 9 de Julho” (em frente à Igreja Matriz), havia um mastro mais ou menos onde fica o chafariz hoje.

O Padre Cornélio era quem fazia os discursos, e sempre começava com um “povo de a href=http://guararematem.com.br/ target=_blankGuararema/a”, mas como ele era holandês, com o sotaque ficava assim: “Povo de Guarrarrema!…”

Em 1964, estava acontecendo uma revolução no Brasil, o presidente era João Goulart (Jango). Ele fez um comício no dia 13 de março no Rio de Janeiro para cerca de 300 mil pessoas, mas que em resposta no dia 19 de março houve uma passeata em São Paulo com cerca de 500 mil pessoas.

Nessa mesma semana, em a href=http://guararematem.com.br/ target=_blankGuararema/a, três rapazes amarraram uma folha de palmeira e hastearam no mastro da bandeira na “Praça 9 de Julho”, além disso, cantaram o Hino Nacional com a mão no peito. Houve um “dedo duro” que contou a molecagem para a polícia e logo os garotos foram presos. Mas em seguida foram soltos. O povo conta que essa moçada gostava de uma bebedeira, por isso a molecagem.

nbsp;
divO mastro e a folha de palmeira é mera ilustração, a foto é de 1958./div
divFonte: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica)./div
divAutor Tibor Jablonsky. Secundárias: Autor: Antônio Teixeira Guerra/div

Comentários (0)
Comentar